RÁDIO CATARINA FM ONLINE

Ceará encerra o primeiro trimestre com chuvas acima da média pelo terceiro ano seguido; Catarina 455,5 milímetros.

 

Catarina (sede) -  Janeiro - 99,5 mm, Fevereiro - 201 mm, Março - 155 mm.

Com total de 523,5 mm nos meses de janeiro, fevereiro e março, o Ceará finalizou o primeiro trimestre do ano com chuvas acima da média pelo terceiro ano consecutivo. O acumulado foi 22,4% maior do que a normal climatológica — média dos dados de chuva no Estado ao longo de 30 anos para o período analisado. As informações são do Calendário de Chuvas da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Foi fevereiro que alavancou os valores do trimestre. Neste ano, o Estado teve o mês de fevereiro mais chuvoso nos últimos 17 anos. A média foi de 230,5 mm — 90% a mais do que a normal.

Em março, foram registrados 233,8 mm — 13% acima do esperado, mas 22% a menos do que março de 2023, quando choveu 300 mm.

O ano começou com chuvas abaixo da média no Ceará. Em janeiro de 2024, a média observada foi de 59,2 mm — 40,7% a menos do que o esperado para o mês e 47% a menos do que o registrado em janeiro de 2023.


Diário do Nordeste analisou dados referentes aos três primeiros meses de cada ano entre 2010 a 2024. As chuvas acima da normal climatológica havia ocorrido nos anos de 2011, 2019 e 2020. Por outro lado, as chuvas foram abaixo da média em seis anos ao longo do período analisado: em 2010, de 2012 a 2015 e em 2021. Nos outros anos, foram registradas precipitações em torno da média.


Ao observar as oito macrorregiões do Ceará, é possível perceber que o cenário de chuvas acima da média ocorreu em seis delas: Litoral Leste, Litoral de Fortaleza, Litoral de Pecém, Maciço de Baturité, Jaguaribana e Sertão Central e Inhamuns. No Cariri e na Ibiapaba, as precipitações ficaram em torno da média.


Os maiores indicadores foram registrados no Litoral Norte e no Litoral de Fortaleza. Nelas, foram observados 748,6 mm e 718,9 mm, respectivamente. No outro extremo está a macrorregião Sertão Central e Inhamuns, onde a média no período foi de 419 mm.


Fonte - Diário do Nordeste. 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem