RÁDIO CATARINA FM ONLINE

CE tem 40% de chances de chuvas dentro da média de abril a junho, diz novo prognóstico da Funceme

 O Ceará tem 40% de probabilidade de ter chuvas dentro da média nos meses de abril, maio e junho, conforme um novo prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) para esses três meses. As informações foram dadas em primeira mão pela gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, em entrevista ao Diário do Nordeste, à Verdinha (FM 92.5) TV Diário, na manhã desta segunda-feira (8). 

No tradicional prognóstico divulgado em janeiro, para os meses de fevereiro, março e abril, a maior tendência, com 45%, era de chuvas abaixo da média. Agora, o cenário é de maior probabilidade de ser dentro da normal climatológica. Em geral, a Funceme não divulga prognóstico nesta altura da quadra chuvosa. 

No novo prognóstico, descrito em nota técnica, os outros cenários projetados são os seguintes: 

  • 30% de probabilidade de chuvas abaixo da média
  • 30% de chance de terminarem com acumulado acima da média

Meiry explica que, no prognóstico de janeiro, as projeções eram muito próximas entre o que poderia ficar abaixo e dentro da normal climatológica. “As probabilidades eram muito próximas e refletiam as incertezas na previsão principalmente por causa do Oceano Atlântico”, afirma. 

“A gente falava das previsões para o trimestre e a tendência de maior irregularidade a partir de abril e as probabilidades. Mas falando de números, era de 45% de chances do acumulado de ficar abaixo e 40% de chances de ficar acima”, detalha.

Ela também destaca outra questão que é a qualidade das chuvas. "Os modelos continuam indicando irregularidade no tempo e também no espaço". Ou seja, não necessariamente vai chover e chuvas devem não ser tão uniformes como foi observado em fevereiro, por exemplo. 

No Ceará, a estação chuvosa propriamente dita vai de fevereiro a maio. Todos os anos, a Funceme divulga dois prognósticos climáticos: um tradicionalmente em janeiro, que é relativo aos meses de  fevereiro a abril; e outro em fevereiro, sobre as probabilidades de março a maio. Mas, esse ano, o de fevereiro ainda não havia sido divulgado. 

A gerente, no entanto, destaca a irregularidade na distribuição das precipitações no tempo e no espaço, no trimestre. "Isso já estava alertado em janeiro, e permanecemos com essa observação", avisa.

Isso também não significa que haja grandes volumes semelhantes aos de fevereiro e março. "Deve chover dentro da normalidade, mas guardada a relatividade das chuvas desse período", diz Meiry. De acordo com dados da Fundação, a média dos últimos 30 anos nesses meses é de:

  • Abril - 190 mm
  • Maio - 90 mm
  • Junho - 37 mm

O QUE DIZIA O PROGNÓSTICO DE CHUVAS DE JANEIRO NO CEARÁ?

No prognóstico climático dos começo do ano para fevereiro, março e abril os dados eram os seguintes: 

  • 45% de probabilidade para a categoria abaixo da normal;
  • 40% de probabilidade para a categoria em torno da normal e;
  • 15% de probabilidade para a categoria acima da normal. 

Em janeiro, os modelos de previsão ainda apontavam para a tendência de uma “estação chuvosa mais curta este ano, ou seja, com principais acumulados de chuva entre os meses de fevereiro e março, sendo mais irregulares em abril e, principalmente, em maio”.

ENFRAQUECIMENTO DO EL NIÑO

Quando o primeiro prognóstico foi divulgado, havia uma grande projeção de que a influência do El Niño,  aquecimento do oceano Pacífico, geraria um ano de seca no Ceará. Mas, a tendência de chuvas abaixo da média, projetada por especialistas, pode não se confirmar. Um dos fatores, conforme noticiado pelo Diário do Nordeste, é o enfraquecimento do El Niño e o Oceano Atlântico com alta temperatura recorde. 

“Ao longo dos meses, esse El Niño foi enfraquecendo. A tendência é de que as temperaturas vão ficar em torno da normal, o El Niño descaracterizado. O El Niño forte está associado com poucas chuvas na região Nordeste e no Ceará. O que está afetando agora é a condição do Oceano Atlântico toda quente”, explica Meiry.

Ela completa: "o El Niño vem perdendo a intensidade a cada mês. Mas o Atlântico continua muito forte. E esse Atlântico muito quente é que tem favorecido, desde fevereiro, é que a Zona de Convergência Intertropical se aproxime da nossa costa e fique ali influenciado e trazendo muita chuva para a gente".

COMO É FEITO O PROGNÓSTICO DA FUNCEME?

O prognóstico é feito a partir da compilação de dados de modelos climáticos e as médias são estabelecidas a partir de referências de pelo menos três décadas no Ceará. Com isso, a Funceme indica probabilidades referentes a uma tendência média do volume acumulado de chuva para o trimestre como um todo no Estado e não para cada mês em específico. 

A média normal climatológica no Ceará, para o período fevereiro, março e abril, é de 510,1 milímetros. E os parâmetros são os seguintes:

  • Abaixo da média - acumulado inferior a 433 milímetros;
  • Dentro da média - 433,1 milímetros a 587 milímetros;
  • Acima da média - volume ultrapassa 587,1  milímetros.

Escrito por Nícolas Paulino e Thatiany Nascimento

Foto: Theyse Viana

Fonte - Diário do Nordeste.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem