RÁDIO CATARINA FM ONLINE

Vereador de Pindoretama é preso suspeito de ordenar homicídio em Minas Gerais

 Um vereador de Pindoretama, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foi preso nessa terça-feira, 4, pela Polícia Civil do Estado. Contra José Pereira da Silva, conhecido como “Nego Bom” (PSB), de 42 anos, havia um mandado de prisão preventiva por um crime de homicídio, o qual ele teria sido o mandante. O assassinato ocorreu em 17 de junho deste ano em uma igreja evangélica do município mineiro de São Sebastião do Paraíso. 

O POVO não conseguiu contato com a defesa do vereador na tarde desta quarta-feira, 5. Entretanto, a reportagem apurou que Nego Bom nega que tenha ordenado o assassinato.

A prisão foi efetuada em Pindoretama, enquanto o mandado havia sido expedido pela Vara Criminal da Comarca de São Sebastião do Paraíso. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Nego Bom teria ordenado o crime como uma forma de vingar um duplo homicídio ocorrido em março deste ano em Pindoretama.

As vítimas do duplo assassinato eram parentes do vereador, enquanto a vítima de São Sebastião do Paraíso, identificada pela imprensa mineira como sendo Kauê Alves dos Santos, de 27 anos, era investigada por participação no crime em Pindoretama. Ele teria fugido para Minas Gerais após a execução.

Ainda segundo a SSPDS, cinco pessoas foram presas por envolvimento no homicídio que vitimou Kauê. Todos são cearenses, sendo que quatro deles foram presos em flagrante logo após o crime.

O grupo foi detido no momento em que trafegava em um carro na BR-116, altura do de Teófilo Otoni, ainda em Minas Gerais. Eram três homens e uma mulher, que não tiveram a identidade divulgada. 

Com eles, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Minas Gerais apreendeu uma arma de fogo. Conforme divulgado à época pela PRF, um dos suspeitos confessou participação na execução de Kauê.

As mortes que teriam motivado a revanche ocorreram por volta das 3 horas do dia 24 de março, no Centro de Pindoretama. As vítimas foram Francisco Neto Pereira de Além e Marciano Pereira de Além.

Eles tinham 79 e 34 anos e foram mortos a tiros dentro da casa onde moravam. Ninguém foi preso por este crime; atualmente, o caso tramita em segredo de justiça.

Nego Bom, que também é comerciante, foi eleito vereador nas eleições municipais de 2020. Com 866 votos, ele foi o mais votado do pleito.

Reportagem - Lucas Barbosa - O Povo Online

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem