OUÇA A RÁDIO CATARINA FM ONLINE - CLIQUE NO PLAY

Ticker

6/recent/ticker-posts
header ads

Terceiro caso de varíola dos macacos é confirmado no Ceará; O Ceará chegou a 26 notificações suspeitas da varíola dos macacos, com 16 já descartadas laboratorialmente

 O Ceará confirmou nesta segunda-feira (11) o terceiro caso de varíola dos macacos, a monkeypox. O novo diagnóstico registrado nesse domingo (10) é de um jovem de 26 anos, residente de Fortaleza. Ele viajou recentemente para São Paulo.  Assim com os outros dois casos, o paciente está isolado e a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) busca contatos próximos da pessoa e ainda está coletando mais material para a elucidação do caso.  "A Sesa tem monitorado o cenário junto às Vigilâncias em Saúde dos Municípios, realizando publicação periódica de notas técnicas atualizadas sobre a doença", pontua a pasta. O Ceará chegou a 26 notificações suspeitas da varíola dos macacos. A primeira infecção confirmada foi a de um residente de Fortaleza com 35 anos, o dia 29 de junho. No último dia 3 de julho, um homem de 43 anos, morador de Russas, foi diagnosticado. 

INVESTIGAÇÃO 

De acordo com a Sesa, sete casos ainda são investigados no Ceará: Aracoiaba (1), Juazeiro do Norte (1), Fortaleza (3), Quixadá (1) e Maranguape (1). Destes, quatro são homens e três são mulheres.

A Secretaria já descartou 16 casos: Fortaleza (9), Maracanaú (1), Cedro (1), São Gonçalo do Amarante (1), Caridade (1), Caucaia (1), Ocara (1) e Guaramiranga (1); A Organização Mundial da Saúde (OMS) explica que a doença recebeu esse nome porque foi identificada pela primeira vez em colônias de macacos mantidas para pesquisa, em 1958. Somente em 1970, foi detectada em humanos. A varíola dos macacos é causada pelo vírus monkeypox.

Apesar de ser da mesma família da varíola humana, o patógeno causador da doença dos macacos tem menor risco de complicações. Segundo a OMS, a enfermidade é encontrada na África Central e Ocidental, onde há florestas tropicais e os animais que podem transportar a doença.

Diário do Nordeste 

Postar um comentário

0 Comentários

header ads