RÁDIO CATARINA FM ONLINE

Justiça eleitoral inicia mutirão para regularização de 500 mil títulos eleitorais no Ceará; sem o cadastro biométrico não poderão votar para prefeito e vereador em 2024

 O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) está convocando a população cearense para regularizar pendências relacionadas ao título de eleitor. O desembargador Raimundo Nonato Silva Santos, presidente da Corte, anuncia que um mutirão, previsto para ser concluído até o dia 8 de maio do próximo ano, alcançará todos os 184 municípios do Estado.

Em setembro do ano passado, a Justiça Eleitoral atualizou os dados sobre títulos eleitorais cancelados no Ceará. Considerando tanto os cidadãos que não realizaram o cadastro biométrico quanto os que possuem pendências, o estado contabiliza mais de 500 mil eleitores com títulos cancelados atualmente.

É importante destacar que quem estiver nessa situação e não regularizar seu registro até o dia 8 de maio ficará impedido de votar nas eleições para prefeito e vereador em 2024.

“Estamos empenhados em um mutirão permanente para regularização. Portanto, convido a população a se dirigir às centrais de atendimento ao eleitor, aos fóruns e zonas eleitorais no interior e na capital, assim como nos shoppings, para regularizar o título eleitoral”, convida o presidente do TRE.

Consulte aqui sua situação no site da Justiça Eleitoral

O desembargador assegura que todos os cartórios eleitorais no estado funcionarão, inclusive, durante o recesso do Poder Judiciário, que vai de 20 de dezembro a 6 de janeiro.

Na eleição de 2022, o estado do Ceará registrava 6.820.673 eleitores aptos a votar. Os mais de 500 mil títulos cancelados representam quase 10% do total de eleitores, com base nos dados do último pleito.

Para contextualizar, dos 184 municípios cearenses, somente Fortaleza possui um número de eleitores que supera os 500 mil.

A antecipação desse esforço de regularização eleitoral visa prevenir a habitual corrida aos cartórios eleitorais que ocorre quando se aproxima o fim do prazo para cadastro.

Escrito por 

Fonte - Diário do Nordeste.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem