RÁDIO CATARINA FM ONLINE

Metade do secretariado de Pacatuba foi preso em operação que investiga contratos de R$ 19 milhões. O prefeito da Cidade, Carlomano Marques, também foi um dos alvos da operação

 Metade do secretariado de Pacatuba foi preso nesta terça-feira (18), durante operação que investiga irregularidades em contratos de prestações de serviços orçados em R$ 19 milhões. Entre eles, estão os titulares da Saúde, de Finanças, do Desenvolvimento Agrário e da Assistência Social. 

O prefeito da Cidade, Carlomano Marques (MDB), também foi alvo de mandado de prisão na manhã desta terça no âmbito da mesma operação deflagrada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE).  

Carlomano, no entanto, passou mal ao saber de seu mandado de prisão e foi hospitalizado. Diante do internamento do gestor em uma unidade de saúde, uma escolta policial foi enviada ao local para mantê-lo detido enquanto durar a hospitalização.

De acordo com nota enviada pelo advogado Leandro Vasques, responsável pela defesa do gestor, o prefeito tem "comorbidades sensíveis" que repercutem em sua saúde, como hipertensão, sequelas de AVC, insuficiência cardíaca grave e miocardiopatia isquêmica. 

Intitulada Polímata, a operação foi deflagrada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) para investigar crimes contra a administração pública e licitatórios em contratações estimadas em R$ 19 milhões. Durante a operação, 37 mandados de busca apreensão foram cumpridos nos municípios de Pacatuba, Caucaia, Fortaleza, Horizonte e Iguatu. Na ocasião, cerca de R$ 400 mil e três carros de luxo foram apreendidos. 

Outros 23 mandados de prisão também foram cumpridos contra gestores, secretários, ex-secretários, funcionários e empresários que estariam envolvidos nas contratações irregulares. 

Além de presos, os secretários e o prefeito foram afastados dos cargos por 180 dias. Assim, caso eles venham a ser soltos, não poderão voltar aos cargos imediatamente. 

Os secretários presos e afastados são: 

  • Glauciane de Sousa Ferreira, secretária de Assistência Social, Mulher, Cidadania e Direitos Humanos de Pacatuba; 
  • Wilames Freire Bezerra, secretário de Saúde de Pacatuba; 
  • Armando Gomes Marques, secretário de Desenvolvimento Agrário de Pacatuba 
  • Fernanda Kelly Souza Soares, secretária de Desenvolvimento Econômico de Pacatuba; 
  • Maiane de Souza Silva, secretária de Finanças. 

Além deles, também foram presos e afastados o presidente do Instituto de Previdência Social de Pacatuba (PACPrev), José Glauco Moreira da Silva, e a procurador geral do município, Michelle Severo de Mesquita. Os funcionários Osvaldo Cavalcante Pita Neto, Kauan Alves Silva de Oliveira e Raimundo Nonato Souza da Costa também foram presos. Eles eram os responsáveis por ordenar despesas de secretarias da cidade. 

A ex-secretária de Educação de Pacatuba, Maria Eliane, também foi alvo. 

Os contratos irregulares investigados pelo MPCE foram celebrados entre 2021 e 2022. 

Escrito por Alessandra Castroalessandra.castro@svm.com.br

Foto: Ismael Gomes

Fonte - Diário do Nordeste 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem