OUÇA A RÁDIO CATARINA FM ONLINE - CLIQUE NO PLAY

Ticker

6/recent/ticker-posts
header ads

Ceará já soma 33 açudes sangrando; três foram neste fim de semana.

 Entre a madrugada desse sábado, 23, e a manhã deste domingo, 24, mais três reservatórios cearenses ultrapassaram suas capacidades máximas de armazenamento. Após um fim de semana chuvoso, as águas transbordaram nos açudes Diamantino II, localizado no município de Marco, Gangorra, em Granja, e Maranguapinho, em Maranguape. Com isso, subiu para 33 o número de barragens sangrando no Estado, segundo dados do Portal Hidrológico do Ceará.


O nível de água dos açudes do Estado vem aumentando progressivamente desde o início da estação chuvosa, em fevereiro. Em pouco mais de dois meses e meio, a média do volume hídrico dos 155 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) saltou de 21,1% para 34,7%. O percentual é suficiente para retirar o Estado da situação de alerta para escassez hídrica, quando o índice fica abaixo de 30%.

Até a última atualização do Portal Hidrológico, na tarde deste domingo, 24, o Ceará também registrava pelo menos seis barragens com níveis de reserva hídrica maiores do que 90%. O açude Do Coronel, em Antonina do Norte, com volume de 99,45% , é o que está mais perto de sangrar. Também estão na "fila" os açudes Aracoiaba (98,16%), Ayres de Sousa (97,77%), São Domingos II (95,47%), Araras (92,94%) e Pacajus (91,18%).

Por outro lado, há 57 reservatórios com volumes inferiores a 30%. Embora o número ainda inspire preocupação nas autoridades do setor hídrico do Estado, a situação de agora é bem melhor do que o período pré-estação. Até o fim de janeiro, por exemplo, apenas dois reservatórios estavam sangrando. Na outra ponta, 67 tinham reservas menores do que 30% da capacidade.

O alívio no quadro hídrico do Estado tem relação direta com os bons volumes de precipitações registrados no período da estação chuvosa, que segue até o fim de maio. Por enquanto, o Ceará acumula 498 milímetros (mm) de chuvas, conforme dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A normal climatológica para o quadrimestre é de 600 mm, índice que deve ser facilmente alcançado nas próximas semanas, caso o Estado permaneça com cenário favorável para mais chuvas.

Em abril, o índice de chuvas medido pela Funceme no Ceará já chega a 168,1 mm, considerado em torno da média prevista. Mesmo ainda faltando seis dias para o mês acabar, o volume registrado até agora já supera os indicadores observados no mesmo mês do ano passado (124,5 mm).

Previsão para os próximos dias 

O Ceará inicia a última semana do mês com previsão de mais chuvas para todas as macrorregiões do Estado. Segundo previsão divulgada neste domingo, 24, pela Funceme, há chances de novas precipitações pelo menos até a próxima terça-feira, 26.

O órgão indica que os maiores acumulados são esperados para o Litoral Norte e Ibiapaba. As chuvas poderão acontecer a qualquer hora do dia, com intensidade variando de fraca a moderada. Durante o período, a tendência é que haja predomínio de céu nublado, com o sol aparecendo timidamente.

De acordo com a Funceme, entre sábado e domingo, houve registro de precipitações em 133 dos 184 municípios cearenses. As chuvas, diz o órgão, são influenciadas pela proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) do território cearense e por variáveis locais, como sistema de brisa, temperatura, relevo e umidade.

Açudes sangrando no Ceará

Acaraú Mirim (Massapê)

Jenipapo (Meruoca)

São Vicente (Santana do Acaraú)

Sobral (Sobral)

Caldeirões (Saboeiro)

Muquém (Cariús)

Pau Preto (Potengi)

Valério (Altaneira)

Gangorra (Granja)

Maranguapinho (Maranguape)

Diamantino II (Marco)

Angicos (Coreaú)

Itaúna (Granja)

Tucunduba (Senador Sá)

Várzea da Volta (Moraújo)

Frios (Umirim)

Itapajé (Itapajé)

Gameleira (Itapipoca)

Mundaú (Uruburetama)

Poço Verde (Itapipoca)

Quandú (Itapipoca)

Acarape do Meio (Redenção)

Amanary (Maranguape)

Batente (Ocara)

Cauhipe (Caucaia)

Gavião (Pacatuba)

Germinal (Palmácia)

Itapebussu (Maranguape)

Tijuquinha (Baturité)

Junco (Granjeiro)

Rosário (Lavras da Mangabeira)

Ubaldinho (Cedro)

Barragem do Batalhão (Crateús)


Autor Luciano Cesário. Foto - Aurélio Alves (O Povo). O Povo Online

Postar um comentário

0 Comentários

header ads