OUÇA A RÁDIO CATARINA FM ONLINE - CLIQUE NO PLAY

Ticker

6/recent/ticker-posts
header ads

Pico da 3ª onda de Covid no Ceará deve ocorrer em fevereiro com queda em seguida, projeta estudo

 

A visível alta de casos de Covid no Ceará deve chegar ao pico entre os dias 3 e 17 de fevereiro. É o que aponta um estudo elaborado por pesquisadores das Universidades Estadual do Ceará (Uece) e de São Paulo (USP), segundo o qual a 3ª onda já ocorre desde dezembro.

De acordo com o boletim, as novas contaminações diárias aumentam de forma consolidada desde a segunda semana de dezembro, e um pico de casos já foi registrado no dia 10 de janeiro de 2022, com 2.591 novos infectados no Ceará.Nonato de Castro, cientista de dados, professor de Computação da Uece e um dos autores do levantamento, explica que a alta transmissibilidade da variante Ômicron, já detectada em mais de 90% das amostras entre cearenses, muda a dinâmica da atual leva de casos.O modelo matemático usado para a estimativa, assinada também por Luciano Ribeiro, doutorando em Estatística e Experimentação da USP, considera três populações:

  • Suscetíveis: pessoas expostas e ainda não infectadas pela Covid;
  • Infectados: pacientes atualmente positivos para o coronavírus;
  • Recuperados: pacientes que contraíram a doença e evoluíram para cura.

“Quando a curva de infectados diários (vermelha) for menor ou próxima da curva de retirados diários (verde), o pico passou. No dia 15 de janeiro, as curvas começam a se afastar novamente, dando indícios que virá outro pico nas próximas semanas”, aponta o boletim.Além desses indicadores, os pesquisadores observam também a evolução da taxa de transmissão (R), crescente desde outubro no Estado. Em outubro, o “R” estava em 0,67; no início de janeiro, chegou a 0,89; e hoje, já está em 0,93

“R” é a letra que representa o termo “número de reprodução”, que indica, de forma aproximada, para quantas pessoas um paciente infectado com Covid está transmitindo o vírus. O ideal é que se mantenha abaixo de 1.

Quando os casos terão estabilidade no Ceará?

O cientista de dados Nonato de Castro explica também a influência da taxa de recuperados da Covid nos cálculos da 3ª onda e quando o cenário deve entrar em estabilidade. Ouça.No início de 2021, o cálculo estatístico feito pelos professores Nonato e Antônio Vasques, também da Uece, projetou que o pico de casos da 2ª onda de Covid em Fortaleza aconteceria entre os dias 12 e 22 de março. A probabilidade tinha 98% de precisão, e se aproximou do cenário real, cujo pico se estabeleceu na primeira semana de março.

Foto: Thiago Gadelha. Diário do Nordeste 

Postar um comentário

0 Comentários

header ads