Suspeitos de chefiar esquema interestadual para montar falsas agências são presos em hotéis no Ceará

 

Três suspeitos de chefiar um esquema criminoso de montagem de falsas casas lotéricas e correspondentes bancários foram presos em flagrante no Ceará. As capturas aconteceram nesse sábado (11), em uma pousada em Canoa Quebrada, em Aracati, e em um hotel no bairro Aldeota, em Fortaleza.

Os presos foram identificados como Antônio Lucas Almeida Rocha, de 18 anos, Dante Felippe Mucelli, de 46 anos, e Michael Christopher Smith Souza Abreu, 25. O trio foi autuado em flagrante na Delegacia Regional de Aracati por integrar uma organização criminosa, além de Dante Felippe Mucelli e Michael Christopher Smith Souza serem autuados por uso de documento falso.Conforme a Polícia Civil, com os suspeitos foram apreendidos documentos falsos, impressoras de lotéricas, aparelhos eletrônicos e uma quantia em dinheiro, de valor não revelado. Com as prisões realizadas neste fim de semana, agora são 11 capturados por envolvimento no esquema.

A primeira fase da 'Operação Foco' foi deflagrada no dia 2 deste mês de setembro e resultou nas prisões de cinco suspeitos. Dois dias depois, outros três foram detidos. A investigação aponta que o grupo tem atuação no Ceará, Pará, Paraíba e Pernambuco.Segundo o delegado municipal de Aracati, Wagner Luiz de Lima, Antônio Lucas Rocha, preso em Aracti, teria confessado a autoria dos crimes. “Há indícios de golpes praticados por eles nas cidades de Belém, Ananindeua (ambas no Pará), Patos (Paraíba) e em Olinda (Pernambuco), além de crimes em Horizonte, Beberibe, Fortaleza e em Itaitinga”, disse.

A quadrilha já teria causado prejuízo de, pelo menos, R$ 1 milhão às vítimas no Pará, Ceará e Paraíba. Os suspeitos se apropriavam de pagamentos feitos em falsas agências lotéricas e correspondentes bancários. 

"As vítimas, na maioria formada por pessoas em situação de vulnerabilidade, procuraram os estabelecimentos comerciais para efetuar pagamentos de boletos, mas os valores não eram compensados. Os empreendimentos eram encerrados poucas semanas após as inaugurações, assim que as vitimas começavam a perceber que tinham caído em golpes", informou a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS).A SSPDS destaca que a  população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para os números 181, (85) 3101-0181 ou  (88) 3446-2601. A Pasta garante sigilo e anonimato.

Foto: Divulgação/Polícia Civil. Diário do Nordeste 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem