Novos passageiros identificados com variante Delta no Ceará têm entre 20 e 38 anos; uma mulher, visitante de São Paulo, não mora no Ceará. Os demais residem em Fortaleza, Tauá, Choró, Sobral, Poranga, Irauçuba e Paraipaba

 Ao todo, já foram identificados, no Ceará, 15 casos de Covid-19 causados pela variante Delta do Sars-Cov-2, coronavírus causador da doença. Desses, nove foram informados pelo governador Camilo Santana (PT) e pelo secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Cabeto, na tarde desta sexta-feira, 6. Os casos foram diagnosticado entre jovens, com idade entre 20 e 38 anos. A maioria deles, com exceção de uma mulher, visitante de São Paulo, reside no Ceará.Os nove pacientes são casos importados de viajantes, e a maioria deles (seis) veio do Rio de Janeiro. Segundo informações da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), os outros três passageiros vieram de São Paulo, do Recife e do México, um de cada local. "Todos são considerados jovens: três mulheres, menores de 27 anos, e seis homens, com idades entre 20 e 38 anos. Apenas uma não mora no Ceará, é visitante de São Paulo. Os demais residem em Fortaleza, Tauá, Choró, Sobral, Poranga, Irauçuba e Paraipaba", informa a secretaria.

Em todos os 15 casos já confirmados, os passageiros tiveram sintomas leves ou estiveram assintomáticos. "A Sesa monitora todos e não recebeu notificação de agravamento do quadro de saúde", finaliza.

A chegada da variante Delta ao Ceará preocupa o Governo do Estado. Por isso, o decreto estadual de enfrentamento ao coronavírus foi prorrogado sem alteração nas atuais regras, interrompendo a reabertura das atividades. O Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia se reuniu nesta sexta-feira, 6 de agosto. O novo decreto entra em vigor na segunda-feira, 9 de agosto (09/08).

Os primeiros quatro casos da variante Delta detectados no Estado foram comunicados no dia 29 de julho. Nessa situação, eram três mulheres e um homem, com idades entre 22 e 26 anos, moradores de Fortaleza (dois), Caucaia e Itapipoca. Quatro dias depois, na última segunda-feira, dia 2, outros dois casos foram confirmados. Dessa vez, em uma viajante de 22 anos, moradora de Jaguaretama, e em um residente de Ipueiras, de 20 anos.

Na transmissão ao vivo por meio das redes sociais, na tarde desta sexta-feira, 6, Camilo Santana informou, ainda, que o Estado vai ingressar com ação judicial para tornar obrigatória a apresentação, antes do embarque no aeroporto do local de origem, de comprovante de vacinação com duas doses da vacina contra a Covid-19 ou de testagem negativa para a Covid-19, por meio de exame RT-PCR feito até 72 horas antes do voo.

Foto:Aurelio Alves/ Jornal O POVO). Fonte - O Povo Online

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem