Raimundo Nogueira, filho da saudosa Mãe Dosa, conta um pouco da história de Antonio Dorgival Domingues Nogueira (Boa Gente), que faleceu nesta quinta-feira, dia 15 de julho.

 

Texto original.

São Paulo, 15 de Julho de 2021.
Prezado Diomar! Espero que estejas bem junto com a família
Outra vez, eu aqui, Raimundo, filho da mãe Dosa.

Segue pitadinha da história de mais um catarinense importante para nossa cidade: Antonio
Dorgival Domingues Nogueira.

Lá pelo final da década de 60, como fazia a maioria dos nordestinos, migrou para São Paulo. Regressou à nossa cidade no início dos anos 70. Viu na Paes de Andrade a oportunidade de estudar; fazia isso com muita dedicação e responsabilidade, tirava sempre as melhores notas.

Não comemorávamos datas comemorativa de pessoas, mas é aí que entra o Dorgival na história. Teve ideia de comemorá-las na nossa escola. Éramos, na grande maioria, sem recursos financeiros, às vezes bancava ele do próprio bolso. Essas “festas” era algo inédito na cidade. Ver nos rostos dos homenageados, sejam mães, pais, anciões e professores, um sentimento repleto de amor, alegria e gratidão era muito gratificante para nós. Mais adulto é que a gente percebe a grandeza desses gestos, carregados de união, solidariedade e amor para com essas pessoas.

Infelizmente, hoje, faleceu o Dorgival. Fica aqui, em minha memória e de muitos estudantes do Paes, à época, essa linda lembrança!

Descanse em paz Dorgival! Obrigado!

Grande abraço Diomar. Favor publicar
Grato.

Foto - Diomar Araújo / arquivo do Blog do Diomar Araujo.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem