Cartão Mais Infância Ceará: pagamento do mês de julho é liberado para cerca de 120 mil famílias


 O Governo do Ceará liberou, nesta quinta-feira (15), o pagamento de R$ 100 do Cartão Mais Infância Ceará para cerca de de 120 mil famílias cearenses. Neste mês, aproximadamente R$ 11,8 milhões foram investidos pelo Estado para garantir o auxílio aos núcleos familiares cearenses com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses, em situação de extrema pobreza. Em 2021 o investimento total é de mais R$ 147 milhões assegurados para cerca de 150 mil pessoas.

“O Cartão Mais infância Ceará é uma forma de facilitar a vida de mães que dependem dessa fonte de renda, principalmente em meio a essa pandemia. Com novas famílias atendidas pela ação, estamos garantindo que o auxílio atinja o maior número de cearenses. Só este ano o Governo do Ceará vai contemplar cerca de 150 mil famílias com a transferência de renda”, reforça a primeira-dama Onélia Santana.

A dona de casa Tarciene Alves, que mora no bairro Vicente Pinzón, em Fortaleza, é uma das contempladas com o benefício e informou como ele tem contribuído no orçamento da família. “Esse cartão chegou em boa hora porque estou sem trabalhar, em meio à pandemia, e o benefício tem contribuído bastante na alimentação da minha filha. É graças a esse dinheiro que conseguimos arcar com as despesas da casa. Agradeço demais a atenção que o Governo do Ceará têm dando para nós, contemplando as famílias que realmente precisam de um auxílio”, disse.

O benefício

O Cartão Mais Infância Ceará é destinado para núcleos familiares cearenses inscritos no Cadastro Único Para Programas Sociais (CadÚnico), beneficiários do Bolsa Família, com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses e que possuam renda “per capita” familiar de até R$ 89.
A transferência de renda mensal prioriza as pessoas que atendem os seguintes critérios: residências urbanas sem água canalizada em, pelo menos, um cômodo; estrutura inapropriada com material de construção nas paredes; espaços improvisados, adaptados para servir de moradia; domicílios coletivos, como abrigos, pensões, alojamentos, dentre outros; e famílias com o maior número de crianças até 12 anos.

A iniciativa, que contempla também o acompanhamento das equipes de saúde e da assistência social, sendo priorizadas nas políticas públicas do Estado, faz parte das ações do Programa Mais Infância Ceará e é executada pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS).

Fotos e fonte - Governo do Ceará

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem