segunda-feira, 3 de maio de 2021

Vacinação contra Covid para grupo com comorbidade no CE exigirá atestado.

Foto - Camila Lima 
 
Pessoas com comorbidades e/ou com deficiências permanentes graves deverão apresentar documento comprobatório durante a 3ª fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 no Ceará. Conforme a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), atestados, prescrições ou relatórios médicos serão aceitos oficialmente para recebimento da vacina.o caso dos usuários do Sistema Único de Saúde, o SUS, será possível procurar uma Unidade Básica de Saúde próxima para obter esse tipo de documento. Ainda assim, para cearenses que utilizam a rede particular, basta fazer solicitação ao médico responsável pelo acompanhamento.

Enquanto isso, pacientes do Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão (CIDH) e Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM) também já tiveram dados enviados para as Superintendências Regionais de Saúde. O objetivo seria validar as informações sobre as comorbidades com os municípios.

QUAIS AS COMORBIDADES DA 3ª FASE?

Segundo o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19, pessoas com comorbidades se encaixam na Fase 3 do grupo de prioridades.

Desde o início da campanha, os indivíduos foram orientados a realizar o pré-cadastro em solo cearense, apesar da possibilidade de já estarem no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI).

Segue abaixo a lista de comorbidades, de acordo com o PNI, consideradas para a nova fase:

  • Diabetes mellitus
  • Hipertensão arterial grave
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica
  • Doença renal
  • Doenças cardiovasculares e cerebrovasculares
  • Imunossuprimidos
  • Anemia falciforme
  • Câncer
  • Obesidade grave
  • Cirrose hepática

A relação completa, os detalhes sobre cada uma delas e a escala de gravidade entre as patologias já foram publicadas em matéria do Diário do Nordeste, sendo possível acessar ao clicar aqui.

VACINA DA PFIZER

Destinadas à nova fase de vacinação, as primeiras doses de vacinas da Pfizer chegarão ao estado na segunda-feira (3), conforme informações da própria Secretaria de Saúde do Estado.

O lote inicial terá 8.775 doses do imunizante, com a próxima remessa trazendo a mesma quantidade ao Ceará até o dia 19 de maio.

O objetivo, ainda segundo a pasta, é de que as pessoas com doenças crônicas e comorbidades com mais de 16 anos recebam a vacina. Além disso, ela também deve ser inoculada em duas doses, com intervalo de 21 dias entre a primeira e a segunda.