sábado, 1 de maio de 2021

Municípios têm 24 horas para mostrar como vão garantir a 2ª dose da vacina, recomenda MPCE; veja as cidades.

Foto: Kid Júnior
 
O Ministério Público do Ceará (MPCE) expediu, nesta quinta (29) e sexta-feiras (20), recomendações para garantir a 2ª dose de vacinas contra a Covid-19 em 18 municípios do Estado (ver lisa abaixo). As gestões terão 24 horas, após setrem notificadas oficialmente, para apresentaram um plano de execução. 

Fortaleza e outros municípios tiveram de interromper o esquema de vacinação com a CoronaVac devido à dificuldade no fornecimento deste imunizante, que, no Brasil, é produzido pelo Instituto Butantan. Preocupados, na Capital, idosos ainda tentaram completar a imunização nesta quinta e se depararam com longas filas e frustração. Nesta sexta, apenas a vacina da AstraZeneca foi aplicada.

Conforme o pedido do MP, a eventual falta ou escassez da segunda dose deverá ser comunicada previamente e imediatamente ao órgão. O prazo começa a valer partir do momento em que as cidades recebem a notificação oficial - o que pode ser diferente para cada uma. 

Ainda segundo o documento, as secretarias da Saúde deverão informar se foram armazenadas as vacinas necessárias para a segunda dose, o quantitativo de imunizantes e pacientes à espera. Também será necessário indicar a previsão da chegada de novos lotes, sobretudo da CoronaVac.Segundo a secretária da Saúde de Fortaleza, Ana Estela Leite, a situação na Capital foi ocasionada pelo atraso do repasse de lotes por parte do Governo Federal. Em publicação nas redes sociais, o prefeito Sarto Nogueira reforçou que o Município precisa "que o Ministério da Saúde nos envie novas remessas de CoronaVac para concluir o ciclo vacinal de quem aguarda a segunda dose desse fabricante".

O MPCE também recomenda que seja divulgada a lista completa de pessoas cujas doses se expiram nos próximos dias e se há vacinas para todas, com especificação das providências a serem adotadas em caso de expiração do intervalo de 28 dias recomendado entre a primeira e a segunda dose.

CIDADES CITADAS: 

  • Fortaleza
  • Iguatu
  • Quixadá
  • Banabuiú
  • Choró
  • Itapipoca
  • Palmácia
  • Maranguape
  • Porteiras
  • Jati
  • Penaforte
  • Baturité
  • Guaraciaba do Norte
  • Croatá
  • Frecherinha
  • Mauriti
  • Itaitinga
  • Graça. 

POPULAÇÃO DEVE SER INFORMADA

O MPCE recomendou, ainda, a divulgação à população de todas as informações necessárias para a segunda dose - como datas limites, informação sobre eventual atraso, prazo limite para aplicação, como proceder em caso de atraso ou erro com aplicação de vacinas diferentes.