Suspeito de ameaças a Camilo Santana já foi condenado por estupro, apontam investigações

 

Foto: Thiago Gadelha

Identificado pela Polícia Civil do Ceará, o homem suspeito de ter feito ameaças de morte ao governador Camilo Santana (PT) já foi condenado por estupro. A informação foi revelada nesta quarta-feira (31), pelo secretário Sandro Caron, da Segurança Pública e Defesa Social. Segundo o titular da Pasta, o suspeito confessou o crime. "Ele foi identificado, interrogado e confirmou o áudio. Também foi cumprido um mandado de busca na residência dele (...) As investigações seguem. Ele já é um criminosos que tem condenação por estupro, mas o processo está em fase de recursos, por isso está solto", disse Caron. 

OUÇA AS AMEAÇAS FEITAS AO GOVERNADOR: 

OUTROS SUSPEITOS

Ainda de acordo com o secretário, outras pessoas são suspeitas de envolvimento com o crime. As ameaças ao governador foram reveladas com exclusividade pelo jornalista Inácio Aguiar, no Diário do Nordeste. O áudio do suspeito teria sido enviado em um grupo de Whatsapp formado por membros que se dizem contrários às medidas restritivas adotadas no Estado.

No áudio, o homem chama Camilo Santana e outros políticos cearenses de “bandido” e relata que tem “amigos militares” que teriam “o olho quente”.“Vou ser sincero com vocês: tinha uma galera aí doida para pegar o governador... É porque sumiu (sic). Mas não tá fácil pra ele escapar não. Tem um bocado de menino bom aí doido para pegar ele, pra comer a cabeça dele. É grana, viu? E eu estou dentro”, diz o homem.

AMEAÇAS DE BOMBA

Não é a primeira vez que as ações de combate à pandemia deixam o governador sob ameaça de morte. Em julho do ano passado, investigações indicaram que pelo menos dois homens criaram um plano, pela internet, para jogar bombas caseiras na residência oficial do Estado. Ambos foram detidos e, em seguida, liberados. 

MOBILIZAÇÃO POLÍTICA

Após a divulgação da ameaça, políticos e outras lideranças manifestaram apoio ao governador do Ceará. Nesta quarta-feira (31), mais de 200 movimentos e organizações sociais divulgaram uma carta em apoio a Camilo Santana.

"O momento exige unificação de esforços, solidariedade e respeito à vida como o bem mais precioso que existe. É exatamente isso que motiva essa manifestação de apoio assinada pelas mais diversas organizações e movimentos sociais do nosso estado, independente de suas convicções políticas, ideológicas e crenças religiosas", afirmam.

Em repúdio ao áudio, deputados estaduais aprovaram, na terça-feira (30), de forma unânime, uma moção de solidariedade ao governador

"Esse tipo de ameaça põe em risco a integridade física e moral de toda uma sociedade. É algo tão sério, diante de decisões difíceis tomadas no combate à pandemia, que beira o absurdo”, destacou o presidente da Casa, Evandro Leitão (PDT).

Na Câmara Municipal de Fortaleza, vereadores manifestaram solidariedade a Camilo Santana. O presidente do Legislativo municipal, o vereador Antônio Henrique (PDT), aproveitou para defender as medidas adotadas pelo Estado durante a pandemia, ressaltando “o trabalho incansável do governador”.

Houve apoio também da bancada federal. Em nota conjunta, deputados federais classificaram o ato como "mais uma prática de criminosos que tentam, por meio da violência e do autoritarismo, confrontar o trabalho árduo que vem sendo conduzido para tentar minimizar os graves impactos da pandemia na vida do povo cearense". 

Dos 22 parlamentares que representam o Estado na Câmara dos Deputados, cinco não assinaram a manifestação: Capitão Wagner (Pros), Danilo Forte (PSDB) , Dr. Jaziel (PL), Heitor Freire (PSL) e Vaidon Oliveira (Pros). Todos são de oposição.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem