sexta-feira, 23 de abril de 2021

Mais de 1 milhão de pessoas devem ser vacinadas contra a Covid-19 na Fase 3 no Ceará; veja dúvidas

Foto - Jisé Leomar

 “Em breve”, o Ceará poderá entrar na terceira fase de vacinação contra a Covid-19, quando 1,03 milhão de cearenses devem receber o imunizante. De acordo com a estimativa populacional do Plano Estadual de Operacionalização para Vacinação contra a Covid-19, 627.572 pessoas entre 18 e 59 anos têm comorbidades e, outras 406.137, alguma deficiência permanente. Este será o maior grupo de vacinados contando todas as fases até então. A primeira teve meta de 619.032 beneficiados; já a segunda, ainda em andamento, tem como estimativa atingir 871.669 pessoas no Estado.A Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) informou que, na próxima semana, “alguns municípios” - sem mencionar quais - estarão aptos à nova etapa. Procurada nesta quinta-feira (22), a pasta informou que a prioridade é concluir a segunda fase e atualizar o cadastro para a terceira.

O avanço nas fases de imunização, lembra a Sesa, “depende do envio das doses pelo Ministério da Saúde”. Logo, são priorizados “os grupos de maior risco para desenvolvimento da forma mais grave da Covid-19”.

Até o dia 15 de abril, o Estado recebeu 2.110.250 doses dos imunizantes Coronavac e AstraZeneca, em 14 lotes. Hoje, o governador Camilo Santana declarou que mais 128 mil devem chegar nesta sexta-feira (23).

Elas serão destinadas a continuar a vacinação em trabalhadores da saúde, idosos com mais de 60 anos e trabalhadores da Força de Segurança e Salvamento e Forças Armadas, de acordo com a Sesa.Do total recebido, 1.721.635 já doses foram aplicadas, o correspondente a 81,6%, até a última quarta (21). Com a primeira dose, foram 1.207.843 pessoas contempladas; destas, 42,5% (513.792) também já receberam a segunda dose.

Até a última terça, dos 184 municípios cearenses, 47 ultrapassaram as metas de aplicação da primeira dose. Outros 68 têm taxas entre 90% e 100%; 58 estão com índices entre 80% e 90%; oito apresentam entre 70% e 80%, e três possuem ritmo mais lento, abaixo de 70%.

CONFIRA ABAIXO AS PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE A FASE 3:

ONDE FAZER OU ATUALIZAR O CADASTRO?

Na plataforma Saúde Digital, da Sesa, onde é preciso informar dados básicos de identificação, endereço e condição de saúde.

O QUE ACONTECE SE O CADASTRO NÃO FOR ATUALIZADO?

A inscrição pode ser invalidada e a pessoa não será convocada para a vacinação.

QUANDO COMEÇA A FASE 3 DE VACINAÇÃO?

A previsão da Sesa é iniciar “na próxima semana” em alguns municípios. O Plano Estadual descreve que a etapa ocorrerá durante os meses de abril e maio.

O QUE SÃO CONSIDERADAS COMORBIDADES?

  • Anemia falciforme
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas no adulto
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Cirrose hepática
  • Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar
  • Diabetes mellitus
  • Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Hipertensão arterial estágio 3
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade
  • Imunossuprimidos
  • Insuficiência cardíaca (IC)
  • Miocardiopatias e Pericardiopatias
  • Obesidade mórbida
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados
  • Síndrome de Down
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias

QUAIS DOCUMENTOS SÃO NECESSÁRIOS PARA COMPROVAR A COMORBIDADE NO DIA DA VACINAÇÃO?

De acordo com o Plano Estadual, além da identificação, são necessários: 

  • Prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, ou
  • Relatórios médicos emitidos nos últimos 60 dias.

Prescrições de medicamentos ou exames complementares só serão aceitos junto aos documentos anteriores.

QUEM SÃO AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PERMANENTE?

  • Indivíduos com limitação motora que cause grande dificuldade ou incapacidade para andar ou subir escadas;
  • Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de ouvir mesmo com uso de aparelho auditivo;
  • Indivíduos com grande dificuldade ou incapacidade de enxergar mesmo com uso de óculos;
  • Indivíduos com alguma deficiência intelectual permanente que limite as suas atividades habituais, como trabalhar, ir à escola, brincar, etc.

QUAIS DOCUMENTOS SÃO NECESSÁRIOS PARA COMPROVAR A DEFICIÊNCIA PERMANENTE NO DIA DA VACINAÇÃO?

  • Prescrição, laudo médico ou relatório de profissional de saúde que demonstre pertencer a algum grupo de risco ou estar nos critérios elencados;
  • Comprovante de participação em programas e/ou políticas públicas voltados às pessoas com deficiência, como Benefício da Prestação Continuada (BPC), passe livre, etc.