sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Ocupação de leitos de UTI Covid para adulto chega a 95% e volta à marca do pico da pandemia no Ceará

 

Foto: Wandemberg Belém

Após 15 dias no patamar de 90%, a ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) adultas exclusivas para Covid-19 chegou a 95,5% no Ceará. O dado consta na plataforma IntegraSUS, atualizada na tarde desta quinta-feira (25) pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Isso significa que, dos 860 leitos ativos nas redes pública e privada, 797 estão ocupados. Restam somente 63 unidades disponíveis para atender a população. Essa foi a maior marca desde maio do ano passado, pico das internações, quando atingiu 95,8%. A alta pressiona os setores público e privado, exigindo a abertura de leitos para o tratamento do novo coronavírus. Diante do agravamento da crise, o Governo do Estado anunciou novas ocupações e também requereu ao sistema particular para suprir a demanda crescente. Dentre outras medidas, decretou o isolamento social mais rígido para evitar o avanço da doença.

Nas UTIs neonatal e infantis, 65.22% e 57.5% estão ocupadas, respectivamente. Já as para gestantes estão em 25%. Atualmente, 291 pacientes com Covid-19 são atendidos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Em relação ao estado de saúde, 103 estão em máscara de reservatório e 35 em ventilação mecânica. 

A taxa de ocupação em UTIs está em 92,67% e as de enfermarias em 71,73%. Nesta quinta-feira (25), a Sesa recomendou a 170 municípios cearenses a adoção de medidas mais rígidas de contenção à Covid-19.  Desde o início da pandemia, já foram confirmados 418.070 casos de contaminados pelo novo coronavírus e 11.143 óbitos. Nas últimas 24 horas, três pessoas morreram em decorrência da doença.O número de internações estava em declínio desde julho do ano passado. Após eleições e festas de fim de ano, contudo, voltou a crescer a partir de janeiro de 2021. No Carnaval, houve a ampliação das restrições para evitar a disseminação do vírus no período. 

Os dados consideram 84 hospitais no Estado. Destes, 18 já chegaram ao limite de ocupação das UTIs. São eles:

  • Casa de Saúde e Maternidade São Raimundo  (Fortaleza)
  • Geral de Fortaleza (HGF)
  • Dr. Waldemar Alcântara  (Fortaleza)
  • Hospital Antônio Prudente (Fortaleza)
  • Maternidade São Vicente de Paulo (Itapipoca)
  • Monte Klinikum (Fortaleza)
  • Municipal Dr. João Elísio de Holanda (Maracanaú)
  • Hospital São Carlos (Fortaleza)
  • Hospital São Raimundo (Crato)
  • São Vicente (Fortaleza) 
  • Uniclinic (Fortaleza)
  • Universitário Walter Cantídio (Fortaleza)
  • Hospital Regional do Norte (HRN, Sobral)
  • Hospital Regional do Sertão Central (HRSC, Quixeramobim)
  • São José de Doenças Infecciosas (Fortaleza)
  • Instituto Madre Tereza de Apoio a Vida (IMTAVI, Brejo Santo)
  • Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza
  • Santa Casa da Misericórdia de Sobral