sábado, 19 de dezembro de 2020

Vereadora eleita é capturada em Fortaleza suspeita de participação em chacina de Ibaretama

 

Foto - Leábem Monteiro

A vereadora eleita de Ibaretama Edivanda de Azevedo foi presa na casa de parentes, na manhã desta sexta-feira (18), no Bairro de Fátima, em Fortaleza. Ela é investigada por participação na chacina que deixou sete pessoas mortas no dia 26 de novembro no mesmo município onde ela foi eleita para a Câmara Municipal.  Nesta quinta-feira (17), os dois filhos dela, que já estavam presos, se tornaram réus por envolvimento no caso. Os irmãos Francisco Victor Azevedo Lima e Kelvin Azevedo Lima são suspeitos de prestar apoio logístico para que um grupo criminoso realizasse as execuções. As investigações da Polícia Civil apontam para, além das disputas de facções, a intenção de que roubos cessassem no reduto eleitoral da vereadora eleita. 

O mandado de prisão preventiva foi cumprido após investigações da Delegacia Regional de Quixadá, que indiciou seis pessoas pela chacina. Outras três pessoas que foram indiciadas por suspeita de envolvimento do crime ainda seguem foragidas Entre elas está Wandeson Delfino de Queiroz, o 'Interior', apontado como líder da facção responsável pelas mortes e que também tornou-se réu. Ele tem um mandado de prisão em aberto.

O crime

As vítimas estavam no imóvel quando por volta das 3h, suspeitos armados chegaram ao local e, se passando por policiais, solicitaram que abrissem a porta. Logo em seguida, segundo a mãe da dona da casa, os criminosos pediram para que as vítimas se ajoelhassem e começaram a atirar.  As vítimas ainda tentaram fugir correndo para o quintal da residência, mas foram alvejadas pelos disparos