sábado, 18 de julho de 2020

Plano de atacar residência do governador com coquetel molotov teria sido articulado por WhatsApp

As ruas do entorno da residência do chefe do Executivo Estadual chegaram a ser fechadas para impedir a ação criminosa (Foto: Reprodução/Google Maps)
Foto: Reprodução/Google Maps
Dois homens foram presos por ameaçarem jogar uma bomba caseira, conhecida como coquetel molotov, na Residência Oficial do governador do Ceará, Camilo Santana (PT). Os suspeitos combinaram a ação por meio do aplicativos de mensagens WhatsApp durante um protesto nesta sexta-feira, 17. Conforme a Polícia, eles faziam parte de um grupo de empresários que protestava contra a exclusão de academias da 4ª fase do plano de retomada da economia na Capital.


De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a prisão foi feita pela Polícia Militar do Ceará (PMCE) na manhã desta sexta. A dupla foi encaminhada ao 2º Distrito Policial (DP), no bairro Aldeota, e detida pelo crime de ameaça, previsto no artigo 147 do Código Penal.

Os suspeitos confessaram a autoria dos áudios contendo as ameaças de bomba caseira, mas afirmaram que não deram prosseguimento ao plano. As ruas do entorno da residência do chefe do Executivo Estadual chegaram a ser fechadas para impedir a ação criminosa.