RÁDIO CATARINA FM ONLINE AO VIVO

MPF entra com ação contra INSS por demora na análise de requerimentos de benefícios

Fabiane de Paula
O Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pela demora nas respostas dos requerimentos de benefícios. O processo pode render idenização de R$ 1,4 milhão por danos extrapatrimoniais difusos. Segundo a investigação realizada a partir de denúncias, segurados do município de Juazeiro do norte estão espertando mais de seis meses pela resposta do instituto. 

Também foram constatadas falha na ordem cronológica de tramitação e conclusão dos processos. Foram identificados processos que foram concluídos no mesmo dia em que deram entrada, enquanto a maioria leva meses em análise.
A ação tem como objetivo garantir que os requerimentos de benefícios previdenciários sejam analisados em, no máximo, 30 dias - prazo máximo previsto em lei. O MPF ainda defende que os benefícios sejam automaticamente implementados quando for ultrapassado o prazo de 30 dias nos casos em que o motivo do atraso não for atribuído ao segurado requerente.
O procurador da República Rafael Rayol, autor da ação, aponta que a falha está atingindo mais diretamente os segurados que requerem aposentadoria por idade rural. "Estes vêm tendo a análise de seus requerimentos preteridos em detrimento de requerimentos formulados por segurados urbanos”, revela. 
Ele acrescenta que há “excessiva” e “injustificada” demora na análise dos requerimentos de benefícios. “Essa conduta fere a garantia da razoável duração do processo e ocasiona danos de natureza patrimonial a cada segurado diretamente lesado e extrapatrimonial à coletividade de segurados do sistema previdenciário e assistencial”, alerta Rayol.
Posicionamento
Procurado, o INSS se pronunciou por meio de nota informando que "já vem adotando todas as medidas administrativas para agilizar a análise de requerimentos de benefícios, não só nas localidades citadas, mas em todo o país".
Entre as medidas, o comunidado destaca a implementação da Estratégia Nacional de Atendimento Tempestivo, através de resolução publicada em agosto deste ano, que pretende zerar a fila de espera por benefícios. 
Entre as ações, estão a fixação de metas de atendimento, controle de produtividade, possibilidade dos servidores do INSS trabalharem de forma remota, além de bônus para análises extras que os funcionários fizerem acima da meta

Nenhum comentário:

Postar um comentário