quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Justiça manda prender servidores suspeitos de fazer 'rachadinha' com salários de professores em Crateús

Mandados foram cumpridos na Secretaria de Educação de Crateús — Foto: Tony Sales/Arquivo pessoal
Foto - Tony Sales 
Três servidores municipais tiveram a prisão preventiva decretada durante a "Operação Rachadinha" do Ministério Público do Ceará, na manhã desta terça-feira (19). Os investigados são suspeitos de embolsar parte dos salários dos professores de Crateús, no interior do estado. Foram cumpridos também dois mandados de busca e apreensão na Secretaria de Educação de Crateús e nas residências de dois diretores de escolas municipais. O Ministério Público calcula um prejuízo de R$ 225 mil.

Como funcionava o esquema

A operação investiga a prática de crimes de concussão, corrupção passiva, inserção de dados falsos em sistema de informação da administração pública e associação criminosa.

De acordo com a investigação do Ministério Público, duas servidoras estavam envolvidas em esquema criminoso no qual professores temporários contratados pelo município eram obrigados a repassar parte dos salários ou então teriam os contratos rescindidos pela prefeitura.

Outro servidor era responsável por alterar as folhas de frequência no sistema informatizado da prefeitura, modificando a carga horária, aumentando horas-aula, com o objetivo de gerar créditos aos contratados, que posteriormente deveriam devolver esse valores aos investigados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário