RÁDIO CATARINA FM ONLINE AO VIVO

VOCÊ ESTÁ OUVINDO RÁDIO CATARINA FM ONLINE - ZAP 88-9-8845-4147 PROGRAMAÇÃO AO VIVO COM LOCUTORES: 07H AS 08H - 09H AS 11H - 12H AS 13H - 15H AS 17H.

Projeto de peixamento de açudes será lançado nesta sexta, dia 18, em Arneiroz, através do Governo do Estado e SDA.

Foto: Alex Pimentel
O Ceará vai investir R$ 800 mil no Projeto de Peixamento dos Reservatórios Públicos 2019/2020, com estimativa de produção de 1,2 mil toneladas de peixes. A ação distribui, até o primeiro trimestre de 2020, 5,5 milhões de alevinos e beneficia 60 mil aquicultores e pescadores artesanais em 98 municípios do Estado. De acordo com a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), além de quase dobrar o investimento, nesta edição, o Governo também está oferecendo aos pescadores
alevinos de carpa, tambaqui e curimatã. O Projeto entregou no ano passado 4,64 milhões de alevinos e investiu R$ 450 mil. No período, a produção estimada, em decorrência do projeto, foi de 928 toneladas de peixe.
O lançamento do projeto acontece na cidade de Arneiroz, nesta sexta-feira (18). O município recebe 85 mil alevinos de tilápia, 10 mil de tambaquis e 5 mil de carpa. As próximas entregas ocorrem em Aiuaba (76 mil alevinos), no dia 22 de outubro; Parambu (64 mil) e Quiterianópolis (60 mil), no dia 23; e Tauá (100 mil), no dia 24.
Incentivo
Segundo o titular da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), De Assis Diniz, o projeto tem como objetivo estimular a permanência dos pequenos e médios produtores da atividade para que eles possam gerar ocupação e renda, além de incentivar a economia do Estado.
"A primeira importância do projeto é a do ponto de vista de manter as populações que trabalham com pesca e aquicultura nas suas localidades e ampliar a capacidade deste agricultor e pescador de se manter dentro da atividade econômica, além de gerar renda e diversificar a atividade no interior", diz.
Conforme Diniz, na edição 2019/2020, vai ser ofertado um número 37,5% superior em relação ao ano passado, em investimentos.
"E também, nesta edição, ampliaremos as espécies a serem distribuídas até o primeiro trimestre do próximo ano", completa o titular da SDA.
Variedade
Para Diniz, a diversificação das espécies, neste ano, tem a finalidade de apontar as variedades mais lucrativas para desenvolver o setor.
"Muito embora os alevinos de carpas e tambaquis possuam uma taxa de sobrevivência similar aos da tilápia, o esforço encontra sentido na construção do Plano Estadual de Pesca Artesanal e Aquicultura, que se encontra em andamento", diz.
Com essa diversificação, o secretário afirma que o Governo do Ceará poderá, de forma técnica, indicar as variedades que trazem maior lucratividade, apontar os próximos passos no fomento à atividade e dimensionar a cadeia produtiva no Ceará.
Ainda de acordo com Diniz, o projeto atende apenas ao mercado interno cearense, uma vez que não há exportação, atualmente, de peixes de água doce no Estado.
"Apenas o pescado da pesca artesanal marítima, como são os casos da lagosta, camarão, pargo, atum, é que, hoje, tem como destino a exportação, ainda que o real dimensionamento desta política pública só poderá ser conhecido com a conclusão do plano", completa o titular da SDA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário