Rádio Catarina FM Online, clique na imagem para ouvir.


Rádio Catarina FM Online, clique na imagem para ouvir.

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Liberdade negada à dupla do PCC acusada de matar 'Gegê' e 'Paca'

Foto - Diário do Nordeste 
Dois acusados de matar os líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) Rogério Jeremias de Simone, o 'Gegê do Mangue' e Fabiano Alves de Souza, o 'Paca', tiveram os pedidos de liberdade negados. O Poder Judiciário cearense não concedeu o habeas corpus formulado pela defesa de Jefte Ferreira Santos e Maria Jussara da Conceição Ferreira Santos, filho e mãe, respectivamente.
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) emitiu parecer contrário ao pedido dos réus. A decisão publicada na edição do Diário da Justiça do Ceará de quarta-feira (5) destaca que a solicitação, em caráter liminar, repete pedidos e justificativas de um anterior habeas corpus impetrado ainda no fim do ano passado. O desembargador Francisco Martônio Pontes de Vasconcelos, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), afirmou que os argumentos da defesa, alegando ausência de fundamentação legal no decreto prisional e
condições favoráveis à concessão da ordem, se repetiram e não trouxeram novidades ao processo.
Jefte e Jussara são, atualmente, acusados de homicídio qualificado e associação criminosa. O duplo homicídio contra 'Gegê' e 'Paca' aconteceu em fevereiro do ano passado, em Aquiraz, Município da Região Metropolitana de Fortaleza. Na primeira denúncia do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), Jefte e Maria foram acusados apenas por integrar a organização criminosa.
Em outubro de 2018, o MPCE protocolou na 1ª Vara da Comarca de Aquiraz um aditamento à denúncia também atribuindo a eles o crime de homicídio. O órgão acusatório considerou que, por meio da atuação deles na logística e transporte dos executores, houve participação decisiva e fundamental para as mortes.
Ordem
Mãe e filho seriam os responsáveis por administrar negócios de Wagner Ferreira da Silva, o 'Cabelo Duro', também membro do PCC e responsável por ordenar a dupla execução. Wagner Ferreira foi assassinado a tiros, em São Paulo, horas depois das mortes de 'Gegê' e 'Paca'.
Jefte foi preso pela Polícia Federal em janeiro deste ano, em São Paulo. Ele foi encontrado em uma casa no litoral sul do Estado e encaminhado ao Ceará. A mãe de Jefte permanece foragida. No mesmo mês da captura, Jefte prestou depoimento na presença de três juízes, do representante do MP e a advogada dele.
A investigação aponta que mãe e filho saíram de São Paulo para o Ceará, poucos dias antes das mortes dos líderes do PCC, para receber, em um hotel em Fortaleza, quem executaria 'Gegê' e 'Paca'.
Além de Jefte e Jussara, outras oito pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público por participar do duplo homicídio. São eles: Gilberto Aparecido dos Santos, André Luís da Costa Lopes, Erick Machado Santos, Ronaldo Pereira da Costa, Carlenilto Pereira Maltas, Tiago Lourenço de Sá de Lima, Renato Oliveira Mota e Felipe Ramos Morais.
Ainda conforme a investigação, Rogério Jeremias e Fabiano Alves de Souza foram mortos pelos próprios membros da facção porque estavam usando dinheiro do grupo criminoso para sustentar uma vida de luxo no Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário